Qui29062017

Back Início Atualidades Mundo Cotidiano Ciência & Tecnologia Pele Eletrônica

Pele Eletrônica

pele-eletronicaNo monitoramento de saúde clínica, as máquinas de diagnóstico que realizam a medição fisiológica e estimulação através da pele estão ligados a pacientes com fios e cabos. Fiação complicada que pode ser inconveniente e angustiante para pacientes e médicos.

Com o íntuito de capturar eventos cardíacos anormais, alguns pacientes é obrigado a usar um monitor volumoso por um período prolongado. Muitas pessoas, particularmente aqueles que têm pele sensível desenvolvem uma erupção cutânea, e os locais onde estão os eletrodos tem que ser constantemente trocados, interrompendo monitoramento.

Uma pele eletrônica recentemente desenvolvido vai ajudar a resolver alguns destes problemas e permitir o monitoramento mais simples, confiável e ininterrupto. Com destaque para a ausência de cabos externos e na leveza dos componentes. (página 838 da edição da revista Science de agosto/2011).

Estes dispositivos foram criados através de "transferência de impressão" processos de fabricação que criam versões flexíveis de alta performance.

Na verdade é um dispositivo eletrônico auto-adesivo, parecido com uma tatuagem e capaz de reunir informações sobre o coração, ondas cerebrais e atividade muscular. 

O Sistema Eletrônico Epidérmico (EES, na sigla em inglês) foi criado por uma equipe de pesquisadores americanos, britânicos, chineses e cingapurianos. Na prática, o aparelho funciona como se estivesse "colado" à pele, já que não são visíveis costuras de espécie alguma após o implante.

A grossura da "tatuagem" eletrônica tem a metade do diâmetro de um fio de cabelo (50 micrôns) e precisa de pouca energia para funcionar, podendo armazenar energia em pequenos painéis solares.

Existe a clara intenção de no futuro incorporar fluidos a este dispositivo possibilitando a criação de peles com capacidade regenerativas maiores, muito úteis para tratamento de queimaduras e doenças da pele.

Sensores menores e menos invasivos podem ser especialmente úteis para estudar pacientes com apneia do sono sem que seja necessário conectá-los a fios durante a noite, segundo os cientistas.

 

Saúde & Família

saudeefamilia
Informar, Educar e Divulgar

Ciência & Tecnologia

cienciaetecnologia
O Conhecimento Científico
 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.