Qui29062017

As 70 Semanas de Daniel

Title   as70semanasdedaniel

Quando Gabriel trouxe esta mensagem profética a Daniel, este já era um ancião, provavelmente com seus oitenta anos. A cidade de Jerusalém estava em ruínas e o Judeus estavam cativos na Babilônia. Nenhuma profecia nas escrituras é mais crítica para o nosso entendimento e aprendizado dos tempos do fim do que esta, ela fala com perfeita exatidão da vinda do Messias prometido e a sua execução, bem como do o seu retorno vitorioso e triunfal, (Cordeiro e Leão), depois da Grande Tribulação.

O Cativeiro Babilônico

Nabucodonosor havia desolado totalmente a Cidade de Jerusalém e segundo as profecias essa desolação deveria durar setenta anos. Israel esteve neste cativeiro babilônico de 605 a.C. até 535 a.C.

      “E toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; e estas nações servirão ao rei de Babilônia setenta anos. Acontecerá, porém,          que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o Senhor, castigando a sua iniquidade, e          a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas” - Jeremias 25:11-12

    “Porque fez subir contra eles o rei dos caldeus, o qual matou os seus jovens à espada, na casa do seu santuário, e não teve piedade nem dos jovens, nem das donzelas, nem dos velhos, nem dos decrépitos; a todos entregou na sua mão. E todos os vasos da casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da casa do SENHOR, e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou para babilônia. E queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos.
E os que escaparam da espada levou para babilônia; e fizeram-se servos dele e de seus filhos, até ao tempo do reino da Pérsia. Para que se cumprisse a palavra do Senhor, pela boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da assolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram” - II Crônicas 36:17-21

    “No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da linhagem dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus, no primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos” - Daniel 9:1-2

Conforme a lei determinava, a terra deveria gozar de um sábado, ou seja, a cada 7 anos deveria descansar por 1 ano.

    “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando tiverdes entrado na terra, que eu vos dou, então a terra descansará um sábado ao Senhor. Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos; porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao Senhor; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha. O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra. Mas os frutos do sábado da terra vos serão por alimento, a ti, e ao teu servo, e à tua serva, e ao teu diarista, e ao estrangeiro que peregrina contigo; E ao teu gado, e aos teus animais, que estão na tua terra, todo o seu produto será por mantimento. ” - Levítico 25:2-7

Este era um período especial de aprendizado da lei para o povo de Deus.

    “E ordenou-lhes Moisés, dizendo: Ao fim de cada sete anos, no tempo determinado do ano da remissão, na festa dos tabernáculos, Quando todo o Israel vier a comparecer perante o Senhor teu Deus, no lugar que ele escolher, lerás esta lei diante de todo o Israel aos seus ouvidos. Ajunta o povo, os homens e as mulheres, os meninos e os estrangeiros que estão dentro das tuas portas, para que ouçam e aprendam e temam ao Senhor vosso Deus, e tenham cuidado de fazer todas as palavras desta lei; E que seus filhos, que não a souberem, ouçam e aprendam a temer ao Senhor vosso Deus, todos os dias que viverdes sobre a terra a qual ides passando o Jordão, para a possuir” - Deuteronômio 31:10-13

Por causa da desobediência a este preceito da lei, Israel ficou no cativeiro babilônico por 70 anos, período que corresponde aos anos nos quais deixou de observar o ano sabático.

 A Revelação - (αποκαλυψις)

Daniel, que conhecia e estudava as escrituras, percebeu que o período de 70 anos do cativeiro babilônico estava para se findar. Então ele começou a jejuar e orar aguardando o cumprimento desta profecia de Jeremias, quando após 21 dias, Deus enviou o anjo Gabriel para confortá-lo, e fazê-lo entendido acerca daquilo que haveria de acontecer ao seu povo, O anjo Gabriel trouxe a seguinte revelação:

           “Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora saí para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a palavra, e entende a visão. Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa Cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” - Daniel 9:22-27

Desígnio & Finalidade

Esta profecia fala de acontecimentos que não podem ser mudados, e que nos falam do plano de Deus para a salvação do mundo. Nos revela a primeira e a segunda vinda de Cristo, o Messias, Salvador e Senhor.

Extinguir a transgressão

Somente quando a nação de Israel se converter.  

    “E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades” - Romanos 11:26

   "Ah! Porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será salvo dela" - Jeremias 30:7

Expiar a iniquidade

Com a morte do Ungido (em grego é Christos), a iniquidade teria sido expiada, e a justiça divina vindicada.

    “E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo” - Daniel 9:26a

Este texto não é de fácil interpretação, pois Cristo, como Salvador, morreu por todos e neste caso TUDO já foi pago na cruz.

    “Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca. Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque a iniquidade deles levará sobre si” - Isaías 53:8-11

    E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus” – Colossenses 1:20

    O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras” – Tito 2:14

Devido a isto, alguns escatologistas retiram a veracidade do intervalo da 69ª para a 70ª semana. Vale ressaltar que as escrituras afirmam que é no final da 70ª semana que o povo de Israel se converterá a obra expiatória de Cristo, lembrando que a profecia se refere a Israel e não a igreja. Os efeitos da obra expiatória de Cristo somente alcançarão Israel como nação, quando esta se converter ao final da 70ª semana.

Trazer a Justiça Eterna

A justiça humana é temporária e cheia de falhas, considerada por Deus como “Trapo de imundícia”, mas Jesus o Cristo virá estabelecer a justiça eterna.

   “Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem” - II Tessalonicenses 2:7,10

Basta olhar à nossa volta para constatar que a justiça eterna ainda não se estabeleceu. O “mistério da injustiça” que ainda opera nos dias de hoje, terá o seu final no milênio.

Selar a Visão e a Profecia

Quando estas profecias forem cumpridas e terminadas, serão seladas.

Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos” – Apocalipse 10:7

“Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo Monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar” - Isaías 11:9

Ungir o Santo dos Santos

O templo e a cidade de Jerusalém serão abominados no final da Grande Tribulação.

    “Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos” – Daniel 9:25

    “Sucedeu, pois, no mês de Nisã, no ano vigésimo do rei Artaxerxes, que estava posto vinho diante dele, e eu peguei o vinho e o dei ao rei; porém eu nunca estivera triste diante dele. E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira. E disse ao rei: Viva o rei para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, estando a cidade, o lugar dos sepulcros de meus pais, assolada, e tendo sido consumidas as suas portas a fogo? E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus, E disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique. Então o rei me disse, estando a rainha assentada junto a ele: Quanto durará a tua viagem, e quando voltarás? E aprouve ao rei enviar-me, apontando-lhe eu um certo tempo. Disse mais ao rei: Se ao rei parece bem, dêem-se-me cartas para os governadores dalém do rio, para que me permitam passar até que chegue a Judá. Como também uma carta para Asafe, guarda da floresta do rei, para que me dê madeira para cobrir as portas do paço da casa, para o muro da cidade e para a casa em que eu houver de entrar. E o rei mas deu, segundo a boa mão de Deus sobre mim” – Neemias 2:1-8

Será tirado o Messias

Certamente aponta para a crucificação, morte e ressurreição de Jesus o Cristo.

    “Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido” - Isaías 53:8

Destruirá a cidade e o santuário

Fala da queda de Jerusalém em 70 d.C.

   “Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada” - Mateus 24:2

As Shabuas (semanas)

A palavra usada por Daniel para descrever semana é Shabua que significa sete. Como o jubileu se dava a cada 7 semanas de anos, o povo israelita estava muito bem acostumado com este termo, descrito como semanas de anos.

    “Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra” - Levítico 25:8,9

Para nós, falar em 'semana de anos' não é natural, mas para os judeus era comum. Veja o exemplo de Jacó e Labão, Jacó trabalhou 7 anos por Lia e, depois, 7 anos por Raquel, quando Labão comenta este acordo, ele fala em semanas:

    "Decorrida a semana desta, dar-te-emos também a outra, pelo trabalho de mais sete anos que ainda me servirás." – Gênesis 29:27

É ponto comum entre os escatologistas que essas setenta semanas se referem a semanas de anos. Portanto, significam literalmente 490 anos.

    Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento” – Números 14:34

O início das 70 semanas (490 anos), se deu em 444 a.C. quando o rei Artaxerxes, da Pérsia, emitiu a ordem, permitindo que os judeus retornassem à sua terra para reconstruir a cidade de Jerusalém.

    “Sucedeu, pois, no mês de Nisã, no ano vigésimo do rei Artaxerxes, que estava posto vinho diante dele, e eu peguei o vinho e o dei ao rei; porém eu nunca estivera triste diante dele. E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira. E disse ao rei: Viva o rei para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, estando a cidade, o lugar dos sepulcros de meus pais, assolada, e tendo sido consumidas as suas portas a fogo? E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus, e disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique. Então o rei me disse, estando a rainha assentada junto a ele: Quanto durará a tua viagem, e quando voltarás? E aprouve ao rei enviar-me, apontando-lhe eu um certo tempo. Disse mais ao rei: Se ao rei parece bem, dêem-se-me cartas para os governadores dalém do rio, para que me permitam passar até que chegue a Judá. Como também uma carta para Asafe, guarda da floresta do rei, para que me dê madeira para cobrir as portas do paço da casa, para o muro da cidade e para a casa em que eu houver de entrar. E o rei mas deu, segundo a boa mão de Deus sobre mim” - Neemias 2:1-8

Estas 70 semanas que Daniel profetizou para Israel, (Sobre teu povo e sobre tua cidade), estão subdivididas em 3 períodos distintos, que somam 490 anos:

  • 07 semanas (49 anos)
  • 62 semanas (434 anos)
  • 01 semana   (7 anos)

Os 2 primeiros períodos das 70 semanas já se cumpriram, ou seja, as primeiras 69 semanas já se cumpriram, ainda falta a última semana para se completar as 70 semanas.

As Primeiras 7 Semanas (49 anos)

Jerusalém seria reedificada, e a odem referente à restauração e reconstrução da cidade é o que marca o início do período das 70 semanas de Daniel.

De acordo com Esdras, o decreto para restaurar Jerusalém ocorreu no sétimo ano de Artaxerxes I.

    Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos” – Daniel 9:25b

    “Sucedeu, pois, no mês de Nisã, no ano vigésimo do rei Artaxerxes, que estava posto vinho diante dele, e eu peguei o vinho e o dei ao rei; porém eu nunca estivera triste diante dele. E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira. E disse ao rei: Viva o rei para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, estando a cidade, o lugar dos sepulcros de meus pais, assolada, e tendo sido consumidas as suas portas a fogo? E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus, e disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique. Então o rei me disse, estando a rainha assentada junto a ele: Quanto durará a tua viagem, e quando voltarás? E aprouve ao rei enviar-me, apontando-lhe eu um certo tempo. Disse mais ao rei: Se ao rei parece bem, dêem-se-me cartas para os governadores dalém do rio, para que me permitam passar até que chegue a Judá” - Neemias 2:1-7

    “No primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do SENHOR, pela boca de Jeremias), despertou o SENHOR o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O Senhor Deus dos céus me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá. Quem há entre vós, de todo o seu povo, seja seu Deus com ele, e suba a Jerusalém, que está em Judá, e edifique a casa do Senhor Deus de Israel (ele é o Deus) que está em Jerusalém” - Esdras 1:1-3

O Período de 62 Semanas (434 anos)

Este período vai até a manifestação de Jesus o Messias, bendito o que vem em nome do Senhor com a entrada triunfal em Jerusalém num jumentinho.

    “E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações” - Daniel 9:26

    “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta” - Zacarias 9:9

Os escribas e fariseus não se atentaram, mas na época do nascimento de Cristo, os magos do oriente calcularam com incrível precisão, que era o tempo da chegada do Messias, e não tiveram dificuldade alguma em reconhece-lo. Eles sabiam que era chegado o tempo do cumprimento das profecias messiânicas registradas nas escrituras, incluindo as 70 semanas profetizadas no livro de Daniel. E Daniel, profeta do Altíssimo, também foi considerado um dos maiores sábios do oriente, tanto na Babilônia, quanto na Pérsia.

O Intervalo – Período Intermediário

Alguns escatologistas (pós-milenistas) refutam a existência deste “intervalo” dizendo que a septuagésima semana se cumpriu nos dias anteriores à destruição de Jerusalém (70 d.C).

O sacrifício de Cristo na cruz ocorreu depois da 69ª semana, bem como a destruição de Jerusalém em 70 d.C. A última semana, ou seja, a 70ª semana, ainda não se cumpriu, demonstrando que há uma quebra na sucessão das semanas, por um período de tempo não determinado, entre a 69ª e a 70ª semana, período este reservado para os gentios.

Dois eventos deveriam acontecer após a 69ª semana: a morte do Messias e a destruição de Jerusalém. O segundo evento ocorreu após as sessenta e nove semanas, e não dentro delas:

    "Depois das sessenta e duas semanas..." - Dn.9:26ª

Hoje sabemos que a destruição de Jerusalém ocorreu no ano 70 d.C. sob a invasão do general romano Tito, que após um cerco de cinco meses, com o emprego de uns 100.000 homens. Portanto, este evento aconteceu quase 40 anos depois do sacrifício de Cristo na cruz, que pôs fim a 69ª semana.

Tanto o sacrifício da cruz, quanto a destruição de Jerusalém, vem depois da 69ª semana antes da 70ª semana. É certo que a 70ª semana não segue imediatamente à 69ª semana, pois entre a morte de Cristo em 32 d.C. e a destruição de Jerusalém em 70 d.C. se dão pelo menos 38 anos.

Portanto, o período exato deste intervalo é incerto, as escrituras não mencionam sua duração. Ele é entendido como o período da dispensação da graça de Deus, do mistério ou o período dos gentios, porém, as escrituras não afirmam que Deus deixará de tratar com Israel no neste intervalo entre as semanas 69ª e 70ª.

    “Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada;
Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi” - Efésios 3:2,3

    E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo” – Efésios 3:9

    Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que desde tempos eternos esteve oculto” – Romanos 16:25

    “Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo” - Colossenses 2:2

    “Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso” - Colossenses 4:2-3

    “O qual noutros séculos não foi manifestado aos filhos dos homens, como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas; A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho” - Efésios 3:5-6

    Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado” – Romanos 11:25

    E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem” – Lucas 21:24

Esse intervalo se prolongará até o arrebatamento da Igreja, quando se dará o fim do “tempo dos gentios”, e terá início a última semana da profecia, a 70a semana.

A Última Semana (7 anos)

É futura - ainda não se cumpriu, se cumprirá no tempo da Grande Tribulação, com o surgimento do Anticristo, “o príncipe que há de vir”, e terminará com a volta do Messias, com poder e glória!

    “E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” - Daniel 9:26-27

Como já mencionado, estas são semanas proféticas, equivalem a 7 anos de 360 dias cada como no calendário judeu, então este período de 7 anos se dividirá em dois períodos distintos de 3 anos e meio cada. (Tempo e tempos e metade de um tempo = 3 ½ anos). Assim, o período total será de 2520 dias, e cada etapa será de 42 meses ou 1260 dias.

    “E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” - Daniel 9:27

 

Em Cristo,

marcos-teixeira

 

 

 

Prateleira

Este é o homem a quem olharei...

0-este-e-o-homem-a-quem-olharei

"Treme da minha palavra...", Isaías 66:1-2

Como isto te parece? O Altíssimo, busca atentamente algo nos homens, algo cujo valor transcende as iguarias dos príncipes desta terra.